E se você pudesse ajudar a mudar o mundo enquanto dorme?

Você já conhece o Folding@home? Ele é um projeto de computação distribuída (distributed computing) para a simulação de enrolamentos (folding) de proteínas e das suas deformações. Através dele, a comunidade científica poderá entender melhor o desenvolvimento de diversas doenças, como Alzheimer, BSE (doença da vaca louca) e fibrose quística.

O projeto foi lançado em 1º de outubro do ano 2000 e é gerido pelo Pande Lab, grupo do departamento de Química da Universidade de Stanford, e supervisionado pelo professor Vijay S. Pande. Em 8 de março de 2004, o Genome@Home fundiu-se ao Folding@home. Atualmente é o maior projeto do gênero utilizando a plataforma BOINC (Berkeley Open Infrastructure for Network Computing).

Como funciona a computação distribuída?

O Folding@home não conta com poderosos supercomputadores para o processamento de dados. Por isso, os colaboradores principais do projeto são milhares de computadores pessoais que têm instalado um pequeno programa (client). O client é executado em background e faz uso do processador do computador enquanto ele estiver livre. Ele então conecta-se periodicamente ao servidor para transferir uma Work Unit (unidade de trabalho), pacotes de dados sobre os quais executa os cálculos. Assim que a Work Unit é completada, ela retorna ao servidor.

Folding@home

Os usuários ainda podem controlar suas contribuições. Até o ano de 2014, o projeto mantinha o ranking de maiores colaboradores (por usuário e por equipe) de acordo com a quantidade e a dificuldade das Work Units completadas.

O projeto já teve mais de 180.000 processadores participando ativamente do Folding@home e possui mais de 1.300.000 processadores registrados no projeto. Hoje, o Google Labs, através do Google Compute Engine, é parceiro do projeto. Com este nível de participação, o Folding@home tem um dos mais poderosos computadores no mundo, capaz de produzir cerca 175 teraflops!

E o que isso tudo tem a ver com a e-Setorial?

Em nosso artigo Big Data para iniciantes, trouxemos a seguinte definição sobre Big Data:

“Big Data é um termo amplo para conjuntos de dados muito grandes ou complexos que aplicativos de processamento de dados tradicionais são insuficientes. Os desafios incluem análise, captura, curadoria de dados, pesquisa, compartilhamento, armazenamento, transferência, visualização e informações sobre privacidade.”

Portanto, todo o trabalho de tratamento para grandes dados que fazemos está relacionado ao projeto Folding@home. Em nossas Soluções de Apoio à Decisão, em nossos serviços de Administração de Dados e através do SetorialMetrics, utilizamos o Big Data para gerir dados complexos e realizar o processamento diferenciado de acordo com cada necessidade. Entre em contato conosco e veja no no que podemos ajudar a sua empresa.

E aí, vamos mudar o mundo?