Uma das maiores apostas da IBM em 100 anos: ela vai dizer tudo o que você compra

O sistema oferecerá um perfil completo do cliente, que vai desde dados mais simples, como gênero e idade, até o histórico das últimas compras. “A máquina vai gerar informações para que um analista de negócios possa tomar decisões estratégias. Não importa o tamanho dos dados e sim o quão útil eles são”, disse Panichi.

Testes feitos pela IBM para analisar a agilidade do sistema indicaram que a resposta a uma busca no banco de dados que demorava antes 28 horas agora era dada em questão de minutos. Ele é capaz de analisar até 1,5 petabytes, o que significam 10 bilhões de fotos no Facebook.

Com o PureData System for Analytics, as companhias poderão analisar os dados e cruzá-los para ajudar o cliente a tomar decisões. Um exemplo pode ser um medidor de energia inteligente - a luz elétrica pré-paga. O sistema irá avaliar quanto tempo o ferro de passar ficou ligado ou se a geladeira está consumindo muita energia. A partir desses dados, o sistema reunirá as informações e enviará um SMS para o consumidor com o resultado. Dessa forma, o consumidor conseguirá decidir como diminuir o consumo de energia elétrica.

o PureData System for Operational Analytics auxiliará na detenção de fraudes de cartão de crédito. Com um histórico completo de compra do usuário, qualquer compra fora do perfil ganhará um nível de atenção maior. Se o cliente é solteiro e nunca fez compras de produtos infantis e o sistema aponta grandes compras de produtos dessa linha, a companhia de cartão de crédito será alertada rapidamente.

A companhia não abre o valor médio que as empresas precisarão desembolsar para implantar os sistemas, mas afirma que ele será menor do que R$ 1 milhão.

Época Negócios